Entre as passas de um cigarro

Wednesday, August 03, 2005

Escrevo-te

Hoje escrevo-te
Daqui do cimo do meu refúgio,
Do fundo da minha solidão pesada…

Escrevo-te como se chorasse…
As palavras saem-me dos dedos
Uma a uma…lentamente…paridas…sentidas…
Chegam até ao regaço negras,
Pesadas, doridas…
E aí desaparecem mais lentamente ainda.

Mas escrevo-te hoje, como em todos os meus dias…
Escrevo-te mas é pra mim que escrevo…
Não faço parte das tuas leituras!

Mas escrevo-te
Com tal convicção,
Como se escrevendo pudesse mudar o rumo das coisas!
Como se as minhas letras te acariciassem a fase!
Como se as minhas vírgulas te cortassem a roupa,
Como se os meus pontos te beijassem,
E como se nas minhas reticências… te amasse
Sempre pela primeira vez!

Escrevo-te porque isso é essa minha obsessão!
E não tu!

Vladimir Clearside (alter-ego)

6 Comments:

  • At 9:47 AM, Blogger Natalie Afonseca said…

    Bem...tive curiosidade de conhecer este blog e gostei!!
    São textos que mexem com qualquer pessoa, mesmo bons!
    Continua...
    ASta
    *

     
  • At 12:39 PM, Blogger AlmaAzul said…

    :) Obrigada Natalie. É o lado mais escuro de mim, de cada um...~

    ***azuis

     
  • At 8:08 AM, Blogger sotavento said…

    Bem, não me lembrava de haver um azul escuro, além de um azul claro... Descobri que são ambos azuis e fumam!... :)

     
  • At 9:45 AM, Blogger AlmaAzul said…

    Não, só metade de mim é que fuma...;) A escura... mas tb é a que uso mais tempo...
    Mas um dia destes eu pinto-a ;)

     
  • At 2:27 PM, Blogger nina rizzi said…

    é... escrevo porque gosto. e é quase uma obrigação, sem ser imposta... das coisas naturais...

     
  • At 7:57 PM, Blogger AlmaAzul said…

    papillon, fiquem sem palavras... leva-las...

    Um beijo

     

Post a Comment

<< Home

 

eXTReMe Tracker