Entre as passas de um cigarro

Monday, June 27, 2005

Miragem

Image hosted by Photobucket.com
Sand Dune - Ruth Bernhard


Eu só me lembro que naquela noite
No neutro céu nenhuma luz havia
Estrelas apagadas, que eu não via,
Serviam de lençol a um mundo morto.
A noite, só a noite. A mocidade,
Com cabelos castanhos já grisalhos
Fugia inutilmente ao calendário.
Entretanto, na praia, liberados,
Os fantasmas da infância, descuidados.
Um mundo em plena noite ressurgia
E a terna infância para mim sorria.
Porque sonhava ausente, anoitecido?
De repente, em um beijo amanhecente
A aurora renasceu como um presente.

Oliveiros Litrento
In Orfeu e a Ninfa

3 Comments:

  • At 1:02 AM, Blogger whitesatin said…

    Lindo :)

     
  • At 11:25 AM, Anonymous Ticiana said…

    Gostei daqui. Seu país azul é bem mais belo do que o cinza de meus dias. Posso tê-la como companhia algumas vezes?
    Virei sempre aqui.

     
  • At 6:35 AM, Blogger manhã said…

    Como rima então o céu com o fumo?Será preciso algum elemento mais para a feliz comunhão?

     

Post a Comment

<< Home

 

eXTReMe Tracker